O que Tricomoníase, Sintomas e Tratamento

O que é

A Tricomoníase é uma infecção genital que em geral afeta mais as mulheres e pode ser transmitida de mulher para homem ou de mulher para mulher. A infecção é causada por um protozoário conhecido por Trichomonas Vaginalis com o contágio ocorrendo através de relações sexuais ou contatos íntimos com uma pessoa contaminada.

Esse parasita costuma viver na vagina ou na uretra e por viver especialmente na região interna da vagina ainda chega a causar micro-lesões com muitas dores com risco inclusive de ocasionar outras doenças sexualmente transmissíveis.


Segundo especialistas a Tricomoníase não pega através de sexo oral ou anal, nem mesmo através do beijo, e muito menos pelos abraços.

Muitas mulheres que são infectadas pelo protozoário não apresentam sintomas, pelo menos no início da infestação, e quando estes se manifestam, começa com um corrimento com coceira na vagina. Já em outras situações, o sintoma mais visível fica por conta de um corrimento com pouca cor e desconforto no momento de urinar.

A Tricomoníase ainda pode causar a uretrite e vaginite além de outras complicações de saúde para a mulher, e ainda em algumas ocasiões os homens podem sofrer com a cistite, a epididimite e prostatite. Além disso, é muito comum a Tricomoníase vir acompanhada de Gonorréia e outras DST.

tricomoníase

Fatores de risco

– Praticar sexo sem a devida proteção com múltiplos parceiros ou parceiras,



– Episódios prévio de Tricomoníase,

– Histórico de outras doenças sexualmente transmissíveis, essa situação deixa o organismo susceptível a contrair mais essa doença.

SINTOMAS DE QUEM ESTÁ COM A INFECÇÃO

Já adiantamos que muitas mulheres e homens podem não apresentar sintomas no ínicio da infestação, uma vez que o período de incubação pode levar até 30 dias, mas quando eles aparecem na mulher, os principais sintomas são:

– Corrimento vaginal abundante e com mau cheiro apresentando cores variadas podendo ser cinza, branco, amarelo ou verde.

– Cor avermelhada muito forte na região da vagina.

– É um pouco raro, mas podem se apresentar as dores na região abdominal.

– Coceira com bastante incomodo na vagina.

– Dores e ardência tanto no momento do ato sexual como nos momentos de urinar.

Estes sintomas podem ser ainda mais complicados durante o período menstrual na mulher.

É importante lembrar que se essa doença não for devidamente tratada na mulher ela corre o risco de se tornar infértil e ainda contrair câncer no colo uterino. Ainda no caso da infecção acontecer durante a gravidez, a mulher corre sérios riscos de ter um parto prematuro comprometendo a saúde e a vida do bebê.

Sintomas nos homens – quando os sintomas aparecem nos homens os sintomas são:

– Ardor ao urinar ou no momento de ejacular.

– Corrimento leve.

– Irritação no interior do pênis, entre outros sintomas.

Diagnóstico – os possíveis sintomas presentes na mulher apenas podem sugerir ao médico infectologista ou outro profissional da área qual seja a doença, mas para que se tenha a certeza do diagnóstico são necessários os exames complementares.

Nesse caso nas mulheres é preciso fazer um exame ginecológico par detectar a presença do Trichomonas Vaginalis, quando então se percebe uma inflamação na vagina com algumas úlceras.

Para esse exame é recolhido amostras de secreção da vagina que será estudada em microscópio quando é muito provável detectar o movimento do parasita nas secreções. Porém se o exame de microscópio for negativo pode ser feito uma cultura de secreção e os resultados finais são conhecidos em até 7 dias.

Além disso, ainda existe outro exame que na verdade custa mais caro, mas é mais preciso. Esse exame é o exame de Proteína C Reativa (PCR) para analisar a quantidade de proteína C reativa produzida no fígado, que aponta os processos inflamatórios no organismo que são associados a infecções diversas.

TRATAMENTO DA TRICOMONÍASE

Para tratar essa infecção são usados antibióticos específicos, e nesse caso, o Metronidazol e o Tinidazol são os que oferecem maior eficácia no tratamento.



Informações sobre o Metronidazol – esse medicamento é altamente eficaz no combate a muitos tipos de parasitas, sendo, portanto eficaz no combate as infecções causadas por bactérias e outros micro-organismos. Esse medicamento é encontrado na forma de Gel ou Creme, além do comprimido quando deve ser ingerido.

Por ser agir mais rapidamente no organismo o comprimido é sempre o mais indicado, porém, é imprescindível que seja administrado apenas sob receita médica, uma vez que como todo medicamento químico, este também apresenta seus riscos.

Tinidazol – essa opção em medicamento para combater as infecções por bactérias e outros micro-organismos também é bastante eficaz para combater algumas DST. O medicamento é encontrado na forma de comprimidos com nomes comerciais variados, tais como: Fasigyn, Trinzol, Amplium, entre outros, mas alertamos mais uma vez que este deve ser administrado apenas com receita médica.

Esses tratamentos também podem ser feitos durante o período de gravidez sem afetar o desenvolvimento do feto, porém é preciso fazer os devidos exames obstétricos para saber do verdadeiro estado de saúde tanto da mãe como do feto e avaliar possíveis riscos.

Cuidado – quando as pacientes começarem um tratamento com uma dessas duas drogas devem abandonar o uso de bebida alcoólica, uma vez que pode haver uma forte reação aos medicamentos com graves riscos as pacientes.

Relações sexuais – também é necessário abster-se das práticas sexuais durante o período de tratamento, e o parceiro (a) também deverá se submeter ao tratamento uma vez que é muito provável que também está infectada, e isso é o que geralmente acontece.

Quando o parceiro não se tratar, certamente haverá uma reincidência da infecção que acontecerá uma segunda vez com maior dificuldade de cura.

Tratamento natural para combater

Lavagem da região genital – esse tratamento deve ser feito juntamente com o uso de tratamentos químicos indicado pelo medico, uma vez que ele apenas alivia os sintomas. Deve-se lavar a região externa da vagina com água morna apenas, mas também pode-se fazer um banho de assento usando 3 litros de água morna e 2 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio.

Chá de folhas de goiabeira – providencie 30 gramas de folha de goiabeira para 1 litro de água. Ferva a água e depois retire do fogo ante de acrescentar as folhas de goiabeira para agi por infusão por pelo menos 5 minutos.

Depois disso, é só coar e fazer um banho de assento com o chá, cuidando para lavar com cuidado toda a região genital. Faça isso 3 vezes ao dia.

Alimentos – fazer uso de chicória, couve, limão, romã, melão, iogurte natural também ajuda a solucionar o problema com a infecção pela Tricomoníase uma vez que esses alimentos alteram o pH do sangue e da região intima da mulher facilitando o reequilíbrio da flora bacteriana na região.

Esses alimentos podem ser ingeridos de forma bem natural, ou, no caso das frutas em forma de sucos, porém sem a adição de açúcar.

Como prevenir-se

Para evitar a contaminação pelo parasita Trichomonas Vaginalis o correto é manter as relações sexuais sempre com proteção, e, além disso, não ser promíscuo e manter apenas um parceiro sexual.

Também é preciso evitar relações sexuais com pessoas que tem a infecção e ainda não foram tratadas. Se acaso existir dúvidas com respeito a estar ou não contagiado com a doença, melhor é logo buscar por ajuda médica sem perda de tempo para tirar as dúvidas.

A inflamação causada pela Tricomoníase quando não tratada em tempo hábil pode abrir as portas para que a mulher seja infectada pelo HIV se acaso se expor ao vírus. O que acontece é que essa infecção enfraquece a mucosidade do colo que existe justamente para proteger o a mulher de infecções nas genitálias.

Se o muco se encontra enfraquecido pelo parasita Trichomona Vaginalis apresenta maior risco de contaminação também pelo vírus da AIDS. Como conseqüência, a mulher ainda poderá se já não a fez contaminar o seu parceiro se praticar o ato sexual sem a devida proteção.

Conscientização – essas e muitas doenças sexualmente transmissíveis poderiam muito bem serem evitadas se o ser humano fosse consciente e mantivesse durante sua vida uma relação sexual monogâmica, pois afinal de contas, é para isso que Deus instituiu o casamento, para que a mulher tivesse um só homem e o homem uma só mulher.

O problema é que o ser humano não se ama e vive para satisfazer os prazeres passageiros sem se dar conta sobre o quanto pode sofrer por agir assim. Sabemos que existem os preservativos, mas nem esses são 100% seguros, e por conta dessa solução nem sempre segura, muitas crianças são colocadas no mundo para sofrerem sem a presença de um pai, isso ainda quando também não sofrem com a falta de uma mãe.

Por conta também disso, muitas crianças morrem antes de nascer com um aborto programado por pais e até mesmo profissionais médicos que auxiliam nesse crime hediondo.

Leia também